terça-feira, 28 de julho de 2009

Acabei de gastar meio pacote de lenço com meu pranto. E o pior de tudo é que eu sei que a minha insegurança, o meu medo e a minha ansiedade não caíram com as lágrimas. Esses sentimentos permanecem intactos em mim por tempo indeterminado. Tenho me questionado se é possível acontecer de amar um só alguém durante a vida, pelo que tenho vivido até o presente momento me forço a acreditar que sim. Se é bom ou se é ruim eu não posso saber. Se soubesse seria mais fácil tomar alguma atitude para amenizar as confusões. Do que eu tenho certeza é do teu sorriso, que só de existir, faz surgir o meu pra acompanhar. Da tua mão que quando passa no meu rosto, no meu cabelo e no meu corpo me faz crer que nunca deixou de me amar. Do meu coração que bate acelerado só de pensar que eu vou te ver e daquele frio na barriga - tão clichê -, que é o sintoma principal de uma paixão quando faz morada em nosso ser. E no meio de tantas certezas, a maior das incertezas. Como posso saber se tudo isso é mesmo verdade ou se é apenas fruto da minha imaginação pra proteger minha alma de algum tipo de frustração? Não acredito que pensar nisso vá resolver. Sei que chorar não faz mudar. O que de verdade eu não sei é ser muito diferente disso. E olha que eu tento...

Sem comentários: